Card image

Notícias

Card image

Relembre grifes e estilistas que abandonaram produtos de origem animal em 2018

15/12/2018

Grandes marcas abandonaram peles e pelos em suas futuras coleções em 2018, marcando um grande avanço para a causa animal

Em 2018, grandes estilistas e marcas de moda renomadas decidiram aderir políticas livres de crueldade animal em suas coleções.

O abandono de peles começou a ser discutido nos anos 80 e 90.

Supermodelos posavam nuas para a PETA e orgulhosamente proclamavam que preferiam ficar nuas do que usar peles. Entretanto, grifes ainda hesitavam em abandonar o uso de animais em suas roupas.

Com a sustentabilidade sendo um tema cada vez mais quente na moda, a pele está finalmente sendo declarada morta.

Grandes escolas de moda como a Parsons School of Design, em Nova York, não mais trabalham com peles em seus cursos de design, e no início deste ano, a cidade de Los Angeles proibiu a venda de peles.

A liderança do movimento está agora sendo construída pelas marcas que já foram grandes apoiadoras do uso de animais, e que hoje prometeram banir todas as peles de animais de suas coleções.

 

Burberry

Depois do escândalo que revelou que essa marca do Reino Unido queimava milhões de libras em roupas, a casa de moda tomou medidas para se tornar mais ecológica, o que incluiu a proibição de peles.

 

Diane von Furstenberg

Em uma tentativa de tornar a marca mais atraente para a lucrativa geração do milênio, Diane von Furstenberg acrescentou seu nome à crescente lista de estilistas que proibiam peles e angorá.

 

Maison Margiela

O diretor criativo John Galliano conversou com PETA e ELLE no início do ano sobre sua decisão de não usar peles em suas coleções na Maison Margiela.

Uma das coisas que ele disse sobre sua escolha foi: “Hoje não queremos um produto – queremos ética, uma empresa que defenda os valores que admiramos”.

 

Jean Paul Gaultier

Um usuário de longa data de pele e defensor do setor, Jean Paul Gaultier chamou a criação de peles “absolutamente deplorável” na TV francesa este ano, prometendo manter a pele de animais fora de suas linhas futuras.

 

Donna Karan / DKNY

Depois de uma longa parceria com a Humane Society dos Estados Unidos, Donna Karan anunciou que tanto sua marca homônima quanto sua linha de difusão DKNY estarão largando peles a partir de 2019.

 

Versace

A designer italiana Donatella Versace disse este ano: “Pelos? Eu estou fora disso. Eu não quero matar animais para fazer moda. Não me parece certo”.

 

Chanel

A última casa de moda lendária a adicionar seu nome à lista, Chanel baniu pelos e peles exóticas de suas coleções há apenas algumas semanas em favor de materiais sustentáveis.

 

Fonte: ANDA - link aqui.

Compartilhe

Sobre o autor

Julia Cortezia

ANDA